Pular para o conteúdo principal

Como o milho de pipoca!

Assim acontece com a gente. 
As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. 
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. 
São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. 
Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. 
Mas, de repente, vem o fogo. 
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. 
Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. 
Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. 
Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! 
Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande 
transformação também. 
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca 
dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. 
Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. 
A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. 
Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: 
BUM! 
E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela 
mesma nunca havia sonhado. 
Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. 
São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. 
Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. 
A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. 
No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. 
Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. 
Não vão dar alegria para ninguém. 

Extraído do livro "O amor que acende a lua" de Rubem Alves



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quando pensei que já sabia todas as respostas, veio a vida e mudou todas as perguntas.

" Sou eu quem desenho meu futuro com as minhas ações e as causas que faço." 

                                                                                                - ( Daisaku Ikeda )

sou eu quem desenho meus sorrisos, minhas expressões, meus pensamentos, atos e palavras.
E a você cabe a forma como ira fazer isso também, só então lhe poderás ver meu melhor sorriso, meu brilho no olhar e sei lá o que falaria o mundo da tantas voltas!
É preciso correr riscos, seguir certos caminhos e abandonar outros. Nenhuma pessoa é capaz de escolher sem medo.












E tudo passa... adoro esse

Um dia, então, você percebe que aquilo não te faz sofrer como antes. Ainda te afeta, mas aquela vontade de se trancar no quarto e chorar durante horas já não existe mais. É somente um desconforto, algo como a dor de uma picada de agulha, que já não é notada quando se desvia o pensamento e concentra-se em outra coisa. Essa efemeridade é o que te dá a certeza de que logo não haverá mais dor, por mais ínfima que seja, ao voltar a olhar para essa lembrança. Haverá apenas mais um pensamento insignificante entre tantos outros, uma experiência a mais em sua vida que te tornou mais forte e sábia.
                                            (Layanne Rezende)

Ame mais sem esperar nada em troca. assim avida se faz. ")

É doce quanto dito com palavras e expresso com atitudes românticas e bobas de demonstração de afeto e carinho, Quando se tem a coragem de dizer para que veio ao encontro.



É preciso que se ofereça diariamente ao ser amado demonstrações de amor, de afeto, seja por palavras, seja por ações, é preciso cuidar do amor, para que não se perca a magia.



Quantas vezes achar necessário amar, ame, o mundo esta cheio de coisas ruins e ao seu lado sempre tem aquela ou aquele irmão companheiro que te ajudar a caminhar e andar sempre olhando para o futuro, assim os sonhos se refaz.